EM DESTAQUE

  • RUA ARAÚJO….É hora de ir a putaria. Conto de Eduardo Quive
  • FESTIVAL INTERNACIONAL SHOWESIA – levando a mensagem sobre a Paz no Mundo através da arte
  • VALE A PENA GASTAR 111 MILHÕES USD PARA ALTERAR A LÍNGUA?
  • Feira do Livro da Minerva Central na 76ª Edição em Maputo”.
  • SEGUIDORES

    LEIA AQUI A EDIÇÃO 51

    Pub

    O passo certo no caminho errado: Telecegueira


    Nelson Lineu – Maputo


    somos pobres
    Não porque assim nascemos
    Fomos adquirindo
    Quando aceitamos a vida nos dizer
    Que tinhamos que seguir o ocidente caminho
    Para o mundo, em muitos casos para nós mesmos.
    Chegamos a um ponto incorruptivel, contra a própria soberania de estado ou nossos próprios instintos. Temos que dar um basta! Eu, Magubede não vou permitir esse auto enterro nessa vala.Enterramos os nossos nomes para em troca sermos outros, até como nos fornicamos recebemos receita a ser ontologico para ele chegava a ser ontologico, é urgente sairmos dessa caverna, que pela mesma pobreza que nos torna destacaveis, não esta coberta, por isso há como sair.
    As gordas para nós sinonimizavam formousura, bem-estar, bons tratos. Essa não significação dos nossos dias deixa-me atordoado, não falo do passado ou presente deixa-me sem futuro. A última forma de tratar era a medida do amor à esposa. As minhas mãos sendo acariciada pelo corpo dela, ela devolvendo pela mesma moeda, mas com valor diferente. Nos seus braços me escondo do frio, as vezes me protejo de mim. Hoje tenho que desenredar-me, aceitar que nela vive uma falta de auto estima, e de cuidados? Envergonhar-me domeu amor? Tudo isso foi por plantarem a televisão, com tanto por plantar por esse país todo, preferem fazer a miséria engordar e na minha mulher colherem desatributos como: gulosice, falta de cuidados, desleixo. A beleza, elegância, elógios estão na magreza. Assim como naquela imagens de pessoas paúperimas quase sem barriga. Eu acho que eles querem nos tornar assim. Somos doados vidas em canais de televisão estrangeiros, os nacionais e o s telespectadores em corro dizem yes we can say yes. Como em tudo que tem a ver com eles, eu não acho que seja doação, quem doa não quer nada em troca. Como é que podemos aceitar a redefinição da nossa beleza, podemos até ver com os olhos alheios, falar com voz alheia, mas o coração e os sentimentos são nossos.

    0 comentários:

    Publicar um comentário

    Pub

    AS MAIS LIDAS DA SEMANA

    Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More