EM DESTAQUE

  • RUA ARAÚJO….É hora de ir a putaria. Conto de Eduardo Quive
  • FESTIVAL INTERNACIONAL SHOWESIA – levando a mensagem sobre a Paz no Mundo através da arte
  • VALE A PENA GASTAR 111 MILHÕES USD PARA ALTERAR A LÍNGUA?
  • Feira do Livro da Minerva Central na 76ª Edição em Maputo”.
  • SEGUIDORES

    LEIA AQUI A EDIÇÃO 51

    Pub

    Quarta cultural exibe documentário sobre a seca de 1932



    A Quarta Cultural desta semana apresenta o documentário “Caminhando ao Campo Santo”, que retrata a história sobre a ‘Caminhada da Seca’, evento tradicional religioso que acontece no município cearense de Senador Pompeu. A exibição, que é gratuita e aberta ao público, começa às 19h, no Anfiteatro do Campus da Liberdade da Unilab, em Redenção.
    O filme apresenta os aspectos históricos, a devoção e a fé da comunidade nas Santas Almas da Barragem, em memória dos flagelados do “campo de concentração” da seca do ano de 1932.
    Dirigido pela cineasta Karla Samara, o documentário “Caminhando ao Campo Santo” é composto por depoimentos de sobreviventes ainda lúcidos, religiosos e demais envolvidos nesse fato.

    Caminhada da Seca

    A Caminhada da Seca acontece em Senador Pompeu há 28 anos. Motivados pela fé e devoções espontâneas, no segundo domingo do mês de novembro, devotos das Santas Almas da Barragem partem da Igreja matriz ao cemitério da Barragem do Patu.
    Em virtude da grande seca que assolou o Nordeste brasileiro, milhares de sertanejos cearenses foram aprisionados em “ campos de concentração” em pontos estratégicos do Ceará, com o objetivo de impedir a invasão por parte dos flagelados da seca em Fortaleza, como ocorrera em secas anteriores. Um dos campos de concentração foi instalado em Senador Pompeu, que ficou conhecido, na época, como “curral da fome”.

    Sobre a cineasta Karla Samara

    A jovem cineasta Karla Samara, 21 anos, actua como editora de vídeo, fotógrafa, atriz, mobilizadora cultural e voluntária na ONG Instituto Casarão de Cultura e Cidadania. O Instituto realiza atividades em diversas áreas, como arte, educação ambiental, patrimônio histórico, cultura popular e cultura digital. Situado em Senador Pompeu, a instituição tem provocado importantes transformações nas comunidades em que atuam, com missão de transformar a vida no semiárido através da arte.

    0 comentários:

    Publicar um comentário

    Pub

    AS MAIS LIDAS DA SEMANA

    Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More