EM DESTAQUE

  • RUA ARAÚJO….É hora de ir a putaria. Conto de Eduardo Quive
  • FESTIVAL INTERNACIONAL SHOWESIA – levando a mensagem sobre a Paz no Mundo através da arte
  • VALE A PENA GASTAR 111 MILHÕES USD PARA ALTERAR A LÍNGUA?
  • Feira do Livro da Minerva Central na 76ª Edição em Maputo”.
  • SEGUIDORES

    LEIA AQUI A EDIÇÃO 51

    Pub

    AEMO revitaliza Aníbal Aleluia

    Escritor moçambicano Aníbal Aleluia


    “O Gajo e os Outros” de Aníbal Aleluia foi relançado a título póstumo, pela Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO), 19 anos depois de se ter publicado a sua primeira edição.
    O acto que teve lugar no Centro Cultural do Banco de Moçambique na cidade da Matola.
    Reconhecido como um exímio contista ainda que pouco estudado com um poder de descrição único entre escritores nacionais, Aníbal Aleluia é aquilo que os críticos literários o tem como o “clássico” da Literatura Moçambicana e figura emblemática na narrativa.
    Jornalista e ficcionista moçambicano, Henrique Aníbal Aleluia, por vezes com os pseudónimos Roberto Amado, Augusto António e Bin Adam, nasceu em 1926, em Inhambane (Moçambique), e faleceu em 1993, em Maputo.
    Concluiu os estudos primários na sua terra natal e os estudos secundários em Lourenço Marques (atual Maputo). Exerceu várias profissões desde aprendiz de caixeiro, enfermeiro, funcionário administrativo, solicitador, entre outras, profissionalizando-se, mais tarde, no jornalismo e na literatura.
    Colaborou em várias publicações, como Itinerário, O Brado Africano, Voz de Moçambique, Charrua, Tempo, Vértice, para além de outras. Escreveu Mbelele e Outros Contos (1987), O Gajo e os Outros (1993), Contos do Fantástico (2011) e, ainda por publicar, Contos Avulsos.

    0 comentários:

    Publicar um comentário

    Pub

    AS MAIS LIDAS DA SEMANA

    Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More