EM DESTAQUE

  • RUA ARAÚJO….É hora de ir a putaria. Conto de Eduardo Quive
  • FESTIVAL INTERNACIONAL SHOWESIA – levando a mensagem sobre a Paz no Mundo através da arte
  • VALE A PENA GASTAR 111 MILHÕES USD PARA ALTERAR A LÍNGUA?
  • Feira do Livro da Minerva Central na 76ª Edição em Maputo”.
  • SEGUIDORES

    LEIA AQUI A EDIÇÃO 51

    Pub

    Vovó Zumbi

    Luana Mccain – Brasil


         Era hora de dormir. Eu e meus irmãos tivemos um dia muuuuuito agitado. Primeiro, vovó levou a gente no parque
    de diversões. Depois, no cinema. Assistimos Um dia com a vovó zumbi. Por mais que o titulo fosse
    aaaaaaaassustador, o filme era de aventura.

                   - Meus amores, já está na hora de dormir.
                - Vovó, a gente vai embora amanhã... não queria... foi legal passar as férias aqui – disse meu irmão
    do meio, com aquela vozinha de sempre.
                   - Eu também – os olhos da minha irmãzinha se encheram de lágrimas.

                   Revirei os olhos.

                   - Vovó, antes de dormir, eu posso comer aquele bolo de nozes que cê fez hoje de manhã?

                   Ela fez uma cara pensativa. Segundos depois, falou com aquela calmaria de sempre:

                  - Hmmm não, não pode. Você acabou de escovar os dentes.
                  - Mas...
                  - Na na ni na não.
                  - Vovó, quero água – disse meu irmão do meio.
                  - E eu tô com sede – falou minha irmãzinha.
                  - Venham. Eu levo vocês.

                  E eles foram. Só eu fiquei no quarto.
                  Dez minutos depois.
                  E a casa estava um puro silêncio. Senti uma intensa vontade de descer na cozinha e ver o que os três
    estavam fazendo. Era sempre assim: vovó realizava os desejos daquelas malinhas e eu sempre ficava de fora.
                Fui pra cozinha, quietinho da silva. Eu queria pegar eles de surpresa. Um passo. Dois passos. Três...
    e na porta da cozinha estava minha irmãzinha de cócoras e cabeça baixa. Eu cutuquei ela e nenhuma resposta. Peguei
    ela pelos cabelos e enoooooooooooooorme foi o meu susto, eu vi ela sem os olhos e a sua língua caiu nos meus pés.
                 Dei um pulo pra trás. Eu queria chorar, mas não conseguia. Virei pra cozinha e meu irmão estava
    diante da pia comendo o bolo de nozes, mas atrás dele estava a vovó, com uns dentes-monstros, super afiados,
    pronto pra abocanhar a cabeça  dele.

    0 comentários:

    Publicar um comentário

    Pub

    AS MAIS LIDAS DA SEMANA

    Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More